Rádio Panorama








EMPREENDA COM SUCESSO!









Municípios mineiros e paulistas unem forças para conclusão da BR 383

13/04/2019

Por Maria Paula Feichas

Representantes dos municípios de Piranguçu e Itajubá, de Minas Gerais, e São Bento do Sapucaí e Campos do Jordão, de São Paulo, se reuniram para discutir ações que serão feitas, em conjunto, objetivando a conclusão da pavimentação de um trecho da BR 383, que liga Piranguçu ao estado de São Paulo. O encontro aconteceu na Vinícola Ferreira, localizada em Piranguçu, próxima a divisa dos dois estados, no dia 29 de março.

Estavam presentes: o prefeito municipal de Piranguçu, Ricardo Martins; o engenheiro do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG) em Itajubá, Ronaldo Dias; diretor de Obras de São Bento do Sapucaí, José Marcondes Barbosa; o empresário agrícola, João Paulo Ismael; o engenheiro civil de Piranguçu, Nilcezar Peres; o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Piranguçu, Antônio Raimundo Mendonça Rennó; a estagiária de Engenharia Civil, Amanda Lopes; o engenheiro agrônomo da Vinícola, João Lucas Ismael e o proprietário e anfitrião da Vinícola, Dormovil Ferreira.

Na reunião, foi anunciado que o governo de São Paulo se mostrou disposto a asfaltar os trechos que ligam São Bento do Sapucaí e Campos do Jordão, até à divisa com Minas. Inclusive, técnicos do Departamento de Estradas e Rodagem de São Paulo (DER/SP) já fizeram medições na última semana, para que o projeto seja viabilizado.

“A proposta agora é unir forças para que o DEER/MG faça o mesmo no trecho mineiro. São 24 km de estrada, sendo 16 km sob responsabilidade de Minas Gerais”, comentou o prefeito de Piranguçu, Ricardo Martins. De acordo com ele, a estrada é fundamental para o acesso de estudantes, atendimentos de saúde e o desenvolvimento turístico na região. “Da nossa cidade, hoje, quem usufrui muito dessa estrada são moradores do bairro do Centro, mais próximo de Campos do Jordão, mas eles preferem estudar na rede municipal de Piranguçu. Então os estudantes descem 16 km por dia e retornam na estrada do jeito que está hoje”, argumenta. 

O empresário, Dormovil Ferreira, fala da importância da estrada para o crescimento econômico da região e faz uma análise da infraestrutura em empreendimentos como a Vinícola. “Na Europa você tem França, Itália, Espanha e Portugal. Aqui, na América do Sul, você tem Argentina, Chile e Brasil, muito incipiente. Nos Estados Unidos, tem-se a Califórnia. Todos esses grandes centros possuem infraestrutura de acesso para permitir que as pessoas visitem e desfrutem da enocultura. Estamos fazendo nossa parte no lado produtivo, mas a infraestrutura de permitir que as pessoas venham, depende do poder público. E, sem isso, o projeto não vinga’, garante.

O diretor de Obras de São Bento do Sapucaí, José Marcondes, representou o prefeito, Ronaldo Venâncio, e também reforçou a importância da BR 383 para o desenvolvimento da região. “O principal benefício é o turismo, que podem vir de todo Sul de Minas. Temos as vinícolas, tem a Pedra do Baú, muitas opções de turismo de aventura, voo livre, enfim, será um benefício enorme”, disse ele, lembrando da questão de melhorias para a população que reside ali. “Nós também temos estudantes que buscamos na divisa de São Bento e Piranguçu, em diferentes períodos. Além de muitos pequenos produtores, que podem explorar melhor os mercados dos dois estados”, argumentou.

O engenheiro do DEER/MG, Ronaldo, comentou que acompanha o processo da conclusão da estrada desde 1980. Ele acredita que, com boa vontade do poder público a estrada pode ser finalmente concluída. “A proposta de estrada vicinal, se for para atender um tipo específico de tráfego, não de alto volume, principalmente em relação ao peso, atende sim. Tem que ser desenvolvido um projeto para atender a atual situação da estrada, pois estão faltando apenas 2% para a BR 383 ser concluída”, afirma. 

O secretário de Meio Ambiente, Antônio Raimundo, ressaltou ainda que o trecho citado, por envolver dois estados da federação, exige um licenciamento do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), e “nós já obtivemos esse licenciamento. Porém, ele venceu em 2013”, garantiu ele.

Como definição da reunião, ficou acordado que os municípios elaborarão um documento para enviar aos governos estaduais de Minas e São Paulo, especificando que o projeto beneficiará diretamente cerca de 80 mil habitantes, sem considerar cidades vizinhas.


Voltar



Anuncie   •   Assine o newsletter   •   Contribua com conteúdo   •   Fale conosco

© 2010 CONEXÃO ITAJUBÁ - Site desenvolvido por B2ML Sistemas utilizando o sistema de gerenciamento de conteúdos b2mlportal.