Rádio Conexão Itajubá









EMPREENDA COM SUCESSO!









AR: Petrobras anuncia aumento de 12,9% no preço do gás de cozinha

11/10/2017

O brasileiro que prepara o alimento em casa foi surpreendido por uma notícia que vai afetar diretamente o seu bolso. Nesta terça-feira, a Petrobras anunciou um reajuste de 12,9% no preço do gás de cozinha (GLP) vendido em botijões de até 13 quilos. O aumento começa a valer a partir de hoje (11).

Por meio de nota, a estatal informou que caso seja repassado integralmente os preços ao consumidor final, a estimativa é que o valor do botijão suba cerca de R$ 3,09 por unidade. Este é o quinto aumento no valor do gás de cozinha nos últimos 30 dias. De acordo com a Associação Brasileira dos Revendedores de GLP (Asmirg), são comercializados cerca de 34 milhões de botijões por mês. A média do preço no Centro-Oeste, por exemplo, faz com que o produto seja vendido a R$ 66. Segundo o presidente da Asmirg, Alexandre Borjaili, mais um aumento só prejudica o consumidor.

“Um botijão de gás deveria ser comercializado no Brasil, na ordem, a venda na portaria, na sua forma mais perceptível, 35 reais no máximo. E, no entanto, hoje nós já vemos gás a 80, 100 até 105 reais na região centro-oeste, estava tendo gás a esse preço antes dos últimos dois aumentos da Petrobras”.

A assistente administrativa Regiane Costa, moradora de Brasília, gasta de quatro a cinco botijões por ano. O aumento, segundo ela, vai pesar no orçamento. Da última vez que comprou, há quase dois meses, ela pagou quase R$ 60 no produto.

“Olha, eu acho que eu paguei uns R$ 56, mais ou menos, há uns dois meses. Eu fico muito tempo com um, esse lá ainda estava na promoção.”

Os aumentos sucessivos no preço fazem com que quem depende do gás de cozinha busque alternativas para suprir a falta do produto. Um exemplo, segundo o presidente da Asmirg, é a utilização de uma mistura perigosa de álcool e gasolina. Ele lamenta ainda que o gás seja tão caro para os cidadãos.

“São duas situações graves que envolvem o consumidor. Primeiro ele começa a buscar o gás no mercado paralelo, com ilegais, então você não sabe quem está entrando na sua casa.”

Segundo dados da Asmirg, o Brasil conta com 75 mil revendedoras de gás. Em algumas capitais, como o Rio de Janeiro, o preço pode variar de 49 até 85 reais. Na capital federal, os valores giram em torno de 55 a 75 reais. Em São Paulo e Manaus, os consumidores gastam, em média, 75 reais e 73 reais respectivamente.

Fonte: Agência do Rádio


Voltar



Anuncie   •   Assine o newsletter   •   Contribua com conteúdo   •   Fale conosco

© 2010 CONEXÃO ITAJUBÁ - Site desenvolvido por B2ML Sistemas utilizando o sistema de gerenciamento de conteúdos b2mlportal.