Rádio Conexão Itajubá









EMPREENDA COM SUCESSO!









Criação da Raça Humana

07/09/2017

Por Annabel Sampaio

Se a Criação do homem é uma obra divina. Por que Deus criou o homem tão imperfeito, tão vulnerável a doenças e com a vida tão curta?

A resposta é que Deus pode não ter nada a ver com a criação do homem.

O homem é um experimento genético de alienígenas. A nossa galáxia tem 200 bilhões de anos. A maior parte das estrelas possuem 10 bilhões de anos, enquanto que, a Terra possui apenas 4 bilhões de anos. Uma civilização alienígena inteligente com 2 a 3 milhões de anos em relação ao homem pode sim ter criado a raça humana usando técnicas avançadas de genética e a cibernética para nos controlar, possuindo uma onipresença e onipotência.

Quais são os indícios que provam esse veredicto?

Primeiro: OS DEUSES RESPONSÁVEIS PELA CRIAÇÃO DO HOMEM ASSINARAM OS SEUS NOMES NO DNA HUMANO.

Galileu Galilei disse que a matemática é o alfabeto que Deus escreveu a raça humana. Ou seja, há uma prova da mente inteligente na Criação do homem, pois o homem recebeu uma assinatura de Deus em seu DNA. Ao definir a carga dos elementos químicos do DNA, cientistas chegaram ao padrão 10 5 6 5, que substituíram por letras hebraicas chegando às letras que indicam o nome de Javé El. Ou seja, a assinatura no DNA indica o nome de dois deuses que conversavam entre si no momento da Criação do homem.

Façamos o homem à nossa imagem e semelhança. Gênesis 1:26

Mas quem foram os deuses Javé e El? Eles foram os dois panteões Enlil e Enki presentes na primeira civilização há milhões de anos, a civilização da Suméria. Esses dois deuses são chamados pelo Evangelho como YAHWEH.

A Bíblia em seu idioma original, hebraico, demonstra que o Deus da Criação se chama “Elohim”. Todavia, quando se refere a Adão e Eva, o nome dele é Javé. Êxodo e Gênesis chamam Deus de “Elohim ou E El” 35 vezes e de “Javé”. Onze vezes. “Elohim” virou “Deus”. E “Javé” foi traduzido como “Senhor”. E “El”, na Bíblia, virou “Elohim”.

Segundo: A Criação do homem foi um jogo de tentativas de acertos genéticos, que criou uma diversidade genética de população. No jogo das possibilidades, foi usado um algoritmo genético para criar várias espécies humanas dentro do gênero Homo. Os algoritmos genéticos são feitos através de uma simulação de computador. Assim, há ligação entre a teoria da Evolução e uma máquina analítica.

A Criação da raça humana foi feito por uma máquina analítica, engenho analítico ou computador num jogo de tentativas de acertos genéticos, criando uma diversidade genética de população. No jogo das possibilidades, foi usado um algoritmo genético para criar várias espécies humanas dentro do gênero Homo. Os algoritmos genéticos são feitos através de uma simulação de computador. Assim, foram criados os australopitecíneos, Homo gautengensis, Homo habilis (2,4 milhões de anos), Homo erectus (1,8 milhões de anos), Homo antecessor (1,2 milhões de anos) , Homo ergaster (1,35 milhões de anos), Homo neanderthalensis ( 250 a 30 mil anos), Homo floresiensis ( 12 mil anos), Homo naledi e outros.

Estima-se que o gênero da raça humana tenha começado há 2,5 a 3,5 milhões de anos. O homem surgiu há apenas 400 mil anos, cerca de 3 milhões de anos após a existência de outros hominídeos.  Se já foi comprovado geneticamente que nós não somos eles no futuro, com que base Charles Darwin (antropólogo britânico) afirmou que eles se extinguiram?

Charles Darwin não possuía tecnologia suficiente para examinar os fósseis de todos os primatas preexistentes e afirmar que eles fizeram parte da escala evolutiva do homem.Todavia, a ciência os considerou extintos.

Em 1859 Charles Darwin, um antropólogo britânico disse que alguns fosseis de hominídeos primitivos evoluíram para o homem e outros como os neardethais se extinguiram.

Até hoje a ciência não encontrou o topo da evolução. A origem do homem não está explicada, apenas suposta. Por que o homem é considerado a única espécie sobrevivente entre tantos que passaram pela Terra? Todavia, há alguns crânios encontrados podem desafiar a árvore evolutiva humana. Os 300 crânios de Paracas ( 25% maiores e 60% mais pesados), uma região sul costeira do Peru comprovaram que o DNA é totalmente diferente, muito distante dos Homo sapiens e dos Neandertais Denisovans. Como os hominídeos donos de crânios alongados de Paracas foram nossos ancestrais, se o exame de DNA mitocondrial acusou a idade de apenas 3000 anos? Por que é mais fácil acreditar que eles são crânios de alienígenas do que os crânios de nossos primos de outra espécie humana?

Toda vez que a ciência encontra um fóssil diferente, a comunidade científica quer encaixá-lo no álbum de família humana. Se considerarmos que apenas 5% das espécies diferentes dos primatas enquadrados na Teoria de Darwin não se extinguiram, serão inúmeras espécies humanas que vivem escondidas na Terra.

 Por que o homem é considerado o topo da evolução? Não há nenhuma prova que o homem e´melhor do ponto de vista genético comparado às amostras genéticas de ossadas. As análises de DNA dos fósseis encontraram a presença de SRGAP (SLIT-ROBO RHO GTPASE Activating), que é uma proteína que prova o desenvolvimento do Córtex cerebral.  Essa é a prova que eles possuíam neurônios e capacidade de raciocínio. Se eles possuíam Inteligência, é provável que eles se adaptaram de forma fisiológica e anatômica para viverem em outros habitat na Terra. Ou seja, em regiões menos perigosas do que a superfície.

Fig Crânios encontrados no Peru. By Brien Foester

Cientistas afirmam que conhecemos apenas 1% da biodiversidade dos oceanos. E cobre 80% do nosso planeta com 3000 metros de profundidade, ou seja, a maior parte do nosso planeta está inexplorado.

Quais são as provas que existem outros hominídeos vivendo nesse momento na Terra?

1)     Provas documentais:

Segundo a Teosofia e também inscrições da babilônia existem 2500 espécies humanas no Universo. Sete delas vivem na Terra ( homens-raízes) em evolução paralela ao homem.  O Homo sapiens é a terceira espécie com menor porção cerebral e menor caixa craniana. 

O livro dos Mórmons narra que após o Dilúvio o povo de Jarede ( pai de Enoque) desceu à Terra com placas metálicas trazendo o demonstrativos de novos cruzamentos genéticos. Segundo o Épico babilônico Enuma Elis, após o Dilúvio, houve um intervencionismo genético humano, ocorrendo novos cruzamentos.

Os livros de  Alice A. Bailey ( Inglaterra 1880 —1949) escritos em cooperação com o Mestre Tibetano Djwhal Khul, DK, entre 1919 e 1949, menciona sobre a diversidade racial humana.

2)           Provas arqueológicas:

A arqueologia comprova através da diversidade de crânios ( formato, tamanho, locais de fissuras, placas ósseas, foramens). O homem e´a  terceira espécie com menor volume craniano.  Por que o cérebro é importante? Segundo o Rig Veda, o documento mais antigo da literatura hindu, o cérebro é o orgão que sintoniza o maior numero de ondulações de frequência humana. A análise da inteligência do homem tem sido feita principalmente, através do formato do crânio, desenvolvimento dos ossículos do ouvido médio, da articulação da mandíbula, da análise da postura ereta e palato secundário. Ex, o perímetro encefálico de uma criança é medido para avaliar a evolução mental.

  • Relação ou Anatomia Ontológica: Há uma relação ontológica entre a base de posição do osso parietal ( laterais da cabeça e abóbada craniana e o frontal ( testa). Está relacionado à matemática de Platão e aos 5 sentidos humanos.
  • Disposição dos foramens ósseos do crânios, fontanelas: A adaptação morfológica e anatômica das diferentes espécies humanas se dá de acordo com o habitat. Para o hominídeo que vive no subterrâneo, a força da gravidade é como se o homem suportasse sete quilos para cada 2,5 centímetros do corpo. Estamos acostumados com essa pressão.
  • Glândula Pineal: Em cada formato e tamanho existe um cálculo matemático e traçado geométrico diferente para a disposição da Glândula Pineal, que é a glândula formada por cristais que fazem ressonância com as ondas eletromagnéticas da Terra através das linhas Ley. O traçado geométrico do cérebro e o trajeto do líquido cefalorraquidiano e as Linhas de Ley da Terra. É essa relação que comanda os ciclos do sono e da vigília, a produção de melatonina
  • Osso etmoidal: que se localiza na frente do crânio e se articula com 13 ossos do crânio. Esse osso possui meganetite.

Algumas espécies humanas

Gigantes  ou Quenametzins­­: Foram os remanescentes dos filisteus e dos inaqueus. A arqueologia está cheia de casos. 1895( Estados de Ohio, 20 esqueletos) 1875 ( gigante irlandês fossilizado encontrado na Irlanda), Com o consentimento do Vaticano e sob a custódia dos Estados Unidos foram recolhidos todos os gigantes do mundo e levados para uma cidade subterrânea sob a antiga cidade de Teotihuacan, no México, longe do assédio da população. Esse segredo vazou do Vaticano (Codex Rios) e através da revelação do Código El Florentino ( 1577) aspectos culturais e religiosos, cujo teor contém também a transcrição de um antigo manuscritos dos descendentes dos astecas.

Homo saboye : Possuem protuberância na cabeça, bem na região occipital superior. Eles formam uma civilização que floresceu no teto do mundo, no Platô tibetano, nas montanhas do Himalaia, subterrâneo do Tibete, província de Shaanki e Índia.  São os Lamas, ou monges tântricos budistas. O primeiro imperador da China, Qin Shi Huang ( 260 a.C – 210) foi um Homo saboye, que teve a missão de unificar a China. O complexo funerário desse imperador foi construído pelos guerreiros de Terracota que fica no alto da colina. Esse complexo é guardado por armadilhas mortais. Nessa região situa Shamballa, uma falha geográfica no Nepal, chamada de Kangtega, escondida por uma tarja negra pelo Google-Earth. Essas informações vieram de Alice Ann Bailey ( 1880-1949, Inglaterra), que escreveu seus livros com cooperação com o mestre tibetano Khul em 1914 a 1949. Especula-se que o imperador da China, Quin Shi Huang ( 260 a 210 a.C) foi um Homo saboye que teve a missão de unificar a China. O seu exército tinha crânios com protuberância na cabeça, que são os Guerreiros de Xian.

Guerreiros de Xian ou soldados de Terracota

Apakallus: Seres humanos aquáticos. Segundo Beroso, um sacerdote do século III a.C , os apakallus são homens-peixes e mulheres-sereias com casca escamosa. Lembrando que, o oceano Atlântico possui 91 milhões de quilômetros quadrados sem contar outros oceanos. Uma biodiversidade ainda inexplorada.  A Arqueologia comprova em 1913, África do Sul, crânio de Boskop, capacidade craniana de 50% maior do que a do homem. Crânio de Starchild  no Novo México., datação 900 anos. Achatamento do topo da cabeça, não possuem fontanelas ou foramens no crânio, as órbitas são unidas para uma visão binocular, típico de vida aquática. Não tem cavidades para orelhas, os ossos dos ouvidos são colados para percepção do som dentro d’água. Alguns ossos cranianos e o sigmoide são adaptados para percepções de ondas debaixo d’água. Possuem focinhos e cristas no crânio.

Homo pisachas: Eles vivem nas sombras das fazendas, na calada das florestas, nos morros e lugares inabitados. Eles andam atrás das pessoas como sombras sorrateiras. Eles vivem em uma plataforma muito próxima à Terra. A prova arqueológica foi o crânio de Andover (1950). Possuem órbitas enormes, uma estranha protuberância que se estende em linha reta acima do crânio e uma saliência frontal. O topo da cabeça é bem afinado.

Homo capensis:

O cérebro do Homo capensis é 25 a 50% maior do que o nosso e 60% mais pesado. Seu crânio é formado por placas cranianas inteiras sem achatamento na região occipital. O osso frontal é maior, possuindo um relevo endocraniano do cérebro, que significa áreas corticais maiores ( área da Broca – fala). Aberturas temporais atrás de cada olho com pontos de ligação para o músculo da mandíbula. Além de um complexo de membranas e sulcos do neocortex, que é uma fina cobertura maior de 2mm ( do homem) que recobre a zona externa do cérebro, indicando uma maior complexidade do neocortex , uma maior capacidade cognitiva e superioridade intelectual. Se houver muitos sulcos aumenta a área de processamentos neuronal, indicando maior inteligência. Assim, os capensis possuem um sistema nervoso mais complexo do que o homem.

São franzinos devido a suas renovações celulares serem predominante por RNA e também devido à adaptação ao subterrâneo. A Força da gravidade provoca atrofias de músculos e massa óssea.  Possuem a pele cinzenta devido a baixa de oxigênio nos tecidos. Seus olhos são saltados; há uma protuberância supraocular, que é um espessamento da esclerótida (doença Ceratocone). Isso pode ser devido adaptação à superfície terrestre. Tórax menor, barriga grande, ancas largas com características de androginia. Cerca de 90% dos crânios encontrados em Paracas ( Homo capensis) não possuem o forame magno ou moleira, que serve para facilitar o nascimento na hora do parto e ser uma adaptação à força da gravidade. A ausência neles pode indicar que possuem uma forma diferente de procriar. Porém, eles possuem um forame na lateral do crânio, nas laterais do osso pariental, indicando uma relação fisiológica de adaptação à força da gravidade.

A força da gravidade age como se o homem suportasse 7 quilos para 2,5 centímetros de corpo. Qualquer criatura que more no subterrâneo e suba à superfície pode ser esmagada pela força da gravidade.  As fontanelas do crânio são onde há o peristalse do cérebro.

Crânios de capensis foram encontrados também nas múmias da necrópole de Wari Kayan, no Peru. África do Sul ( crânio de Booslip Homo – 75.000 anos de datação, Ki elevadíssimo), México, linha costeira da Antárdida, Austrália, Egito, Rússia e outros.

Os incas emergiram dos Homo capensis antes da conquista pelos espanhóis. Na verdade, a civilização mesoamerica (maias) herdaram conhecimentos avançados dos capensis.

Eles podem manipular a sua própria ressonância mórfica. Tem vida mais longa, possuem QI 15, não são emocionais, são matemáticos. Possuem vida mais longa.

Os capensis mais conhecidos da história foram os Akhenaton, Cleópatra e Mentuhotep III. (A Base de meu estudo sobre a múmia encontrada naTumba KV55, supostamente Akhenaton)

Moisés foi um Homo capensis. Na figura dele foi deu início ao livro de Êxodo e a estrutura religiosa predominante até hoje.

Homo Kumaras:

Os kumaras são os Senhores da Chama, aqueles que despertam a inteligência humana (o fogo divino interior). Por isso os Kumaras são considerados os verdadeiros progenitores da humanidade, e foram eles que teriam dado à humanidade infante as primeiras noções de arte, ciência e conhecimento espiritual, e seriam os fundadores de toda a vasta dinastia de santos e sábios iluminados, de todos os credos e épocas, que já viveram sobre a Terra .

 Vivem 250 anos. Seus corpos são atrofiados devido à falta da gravidade. São hermafroditas. Parecem um embrião humano devido a desproporção da cabeça. Peso 12 quilos, 1,20 m, mãos e pés contendo apenas 3 dedos, cada dedo com 6 ossos. Formato fetal, 1,20 m, 12,24 kg. O símbolo da civilização de kumaras é o mesmo usado na Tenda do Sanctum Sanctorum do Templo de Jerusalém. Agroglifos têm surgido com o mesmo símbolo.

Suas cidades subterrâneas se estendem sob o território do Brasil, vai desde o Ceará, Distrito Federal e Amazônia, se estendendo até o Peru. Uma das espécies humanas mais antigas ( 18 mil anos), são benevolentes, possuem consciência coletiva.

Mais detalhes sobre o assunto você poderá encontrar em meu livro Operação Rhesus, à venda nas livrarias Saraiva, Nobel e Amazon.


Voltar



Anuncie   •   Assine o newsletter   •   Contribua com conteúdo   •   Fale conosco

© 2010 CONEXÃO ITAJUBÁ - Site desenvolvido por B2ML Sistemas utilizando o sistema de gerenciamento de conteúdos b2mlportal.