Rádio Conexão Itajubá










EMPREENDA COM SUCESSO!









Os passarinhos em volta de casa

12/02/2018

Por Dra. Graça Mota Figueiredo

Não faltam passarinhos voando, pousando e cantando na minha casa.

Às vezes, muitas vezes, eles fazem ninhos também. Encontram locais seguros no telhado da varanda e lá, pacientemente, constroem os locais onde vão abrigar os filhotes.

Sempre me encantou esse processo: minúsculos seres sem braços, munidos apenas de uma planta mental, dos pequeninos bicos, e das asas para voarem por horas seguidas do ninho aos locais onde buscam os raminhos, e são engenheiros instintivos e competentes.

Pacientemente, dia após dia, vai nascendo um pequenino e confortável berço com espaço para alguns ovinhos, aqueles que a fêmea vai depositar mais tarde.

É incrível: os ninhos têm formas diferentes, uma para cada espécie, e nunca se soube de uma espécie copiando a outra...

Apenas os bicos são as ferramentas da construção, e os pequenos ninhos saem perfeitos como se fossem construídos por especialistas com larga experiência.

Há cerca de um mês, um minúsculo passarinho (deve ser a fêmea, porque nunca vi um companheiro, e foi ela quem chocou os ovinhos) esgueirou-se pelo interior de um vaso com duas grandes mudas da árvore da felicidade na minha varanda, e num dos seus galhos, bem protegida pelas folhas, começou a construir mais um ninho.

Não parou de trabalhar por dias inteiros, até que o ninho, pequeno e confortável, ficou pronto.

Feito isso, botou dois ovinhos e sentou-se pacientemente sobre eles por uma infinidade de dias.

Pouco saía do ninho; eu a via, algumas vezes, comendo e bebendo num alimentador de pássaros que eu tenho próximo desse vaso. Feito isso, voltava para o trabalho de dar vida aos filhotes.

Enfim eles nasceram: eu a vi se equilibrando na beirada do ninho e alimentando os filhotinhos. Quando pude me aproximar, vi dois minúsculos serezinhos sem penas, de olhos fechados e bicos abertos.

Hoje eles estão bem mais crescidos, até apertados no ninho, já têm penas e os olhos estão abertos. Mas os bicos continuam escancarados...

Estou ansiosa para ver os primeiros vôos!  

Maria das Graças Mota Cruz de Assis Figueiredo
Profa. Adjunta de Tanatologia e Cuidados Paliativos
Faculdade de Medicina de Itajubá – MG 

 

 

 

 


Voltar



Anuncie   •   Assine o newsletter   •   Contribua com conteúdo   •   Fale conosco

© 2010 CONEXÃO ITAJUBÁ - Site desenvolvido por B2ML Sistemas utilizando o sistema de gerenciamento de conteúdos b2mlportal.