Rádio Panorama








EMPREENDA COM SUCESSO!









A luz que pode salvar o Gigante da Colina, não é a mesma luz que brilha na lanterna

04/06/2019

Por Prof. Ronaldo Abranches

O campeonato brasileiro ainda está na sétima rodada e a torcida do Vasco já sofre o temor do rebaixamento. Lá em baixo da tabela o Vasco se mantém na lanterna em companhia do Grêmio que era um dos grandes favoritos ao título, mas no Brasileiro ainda não se mostrou este favoritismo.

O campeonato brasileiro ainda está na sétima rodada e a torcida do Vasco já sofre o temor do rebaixamento. Lá em baixo da tabela o Vasco se mantém na lanterna em companhia do Grêmio que era um dos grandes favoritos ao título, mas no Brasileiro ainda não se mostrou este favoritismo. Se serve de consolo, o Vasco também tem a proximidade do Cruzeiro que também era outro favorito, mas também insiste em ficar por baixo da tabela e está rondando a zona da degola. Mas existe uma grande diferença entre esses três clubes e também times: tanto o Grêmio como o Cruzeiro além de ter uma boa retaguarda estrutural do clube, tem bons elencos, e fica claro que estar hoje nesta condição é algo que dificilmente ficará por muito tempo, pois ambos estão priorizando outras competições, mas tem plena condição de brigar por algo mais interessante no campeonato brasileiro do que simplesmente o desafio de fugir do rebaixamento. Já o Vasco passa por um momento extremamente delicado em relação ás condições financeiras que o impede de fazer investimentos no elenco e com isto, possibilitaria uma mudança de desempenho no meio do campeonato. A chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo já demonstrou alguma organização em campo, mas falta mais que organização, falta elenco. O jogo deste domingo contra o Botafogo ficou claro que o Vasco esteve melhor no jogo. Embora o Botafogo tivesse mais posse de bola, o Vasco é que chegava mais ao ataque, mas quando chegava, não tinha jogador para decidir, diferentemente do Botafogo que tinha Erick, Diego Souza que, aliás, fez um grande gol. Portanto o Vasco precisa do brilho de um ou mais jogadores para conseguir definir partidas que até então escapa muitas vezes no final da partida A luz que pode salvar o gigante da colina, não é a mesma luz que brilha na lanterna.

Pelo menos essa é a minha opinião!

Ronaldo Abranches

Bacharel em administração, especialista em qualidade e produtividade; mestre em engenharia de produção e atualmente se especializando em psicopedagogia institucional. Sua coluna é "Crônicas do Professor Ronaldo".


Voltar



Anuncie   •   Assine o newsletter   •   Contribua com conteúdo   •   Fale conosco

© 2010 CONEXÃO ITAJUBÁ - Site desenvolvido por B2ML Sistemas utilizando o sistema de gerenciamento de conteúdos b2mlportal.